A prova de que as pessoas não se contentam com pouca coisa